domingo, 28 de março de 2010

Artes& Crafts - Artes e Ofícios


    Arts & Crafts Apesar da arquitetura moderna ter iniciado em meados do século XIX, a arquitetura não mudou a cidade, sua forma, o estilo gótico e clássico permaneciam, a desilução tomou conta nessa arquitetura, que gerou a procura por um novo estilo de expressão, e diferenciado, devido a industrialização e a produção em série, repetitiva e igual, pelo crescimento das cidades surgiu o movimento Arts & Crafts, surgido na Inglaterra.
     O movimento foi dirigido pelo artífice William Morris, pelo arquiteto Philip Webb e o teórico da arquitetura John Ruskin, e seu objetivo era de transformar o ambiente das pessoas com produtos artesanais, sendo único, assim os produtos retetidos produzidos em massa seriam excluídos. Willian Morris criou sua própria empresa produzindo desde móveis, copos até tecidos e papéis de parede.
 Durou relativamente pouco tempo, mas influenciou o movimento francês da art nouveau e é considerado por diversos historiadores como uma das raízes do modernismo no design gráfico, desenho industrial e arquitetura.
     De acordo com Tomás Maldonado, o Arts and Crafts foi uma importante influência para o surgimento posterior da Bauhaus, que assim como os ingleses do século XIX, também acreditavam que o ensino e a produção do design deveria ser estruturado em pequenas comunidades de artesãos-artistas, sob a orientação de um ou mais mestres. A Bauhaus desejou, assim, uma produção de objetos feito por poucos e adquirido por poucos, nos quais a assinatura do artesão tem um valor simbólico fundamental. De forma ampla, a Bauhaus herda a reação gerada no movimento de Morris contra a produtividade anônima dos objetos da revolução industrial.




Mobília gerada pelo movimento Arts and Crafts. Fonte: http://teoriadodesign.files.wordpress.com/2009/11/099b-arts-and-crafts-furniture-q75-331x500.jpg. Acesso: março de 2010


Interior de uma casa em estilo Arts and Crafts. Fonte: http://2.bp.blogspot.com/_4_rJnQ-EqW4/R8xetdvu5KI/AAAAAAAAADs/pG7FbmQ1ruk/s400/brad01.jpg. Acesso: março de 2010


Local de trabalho remetendo ao estilo. Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a2/WPA_arts_and_crafts_display.gif. Acesso: março de 2010


Voysey. Cadeira de espaldar alto, característica do design de arts and crafts. Fonte: http://nautilus.fis.uc.pt/cec/designintro/artscrafts.html. Acesso em março de 2010.


Abajour artesanal. Fonte: http://geometricasnet.files.wordpress.com/2009/02/arts-crafts-accent.jpg. Acesso em março de 2010.

• A preocupação dos mentores deste movimento é o facto de os produtores da “era da máquina” serem movidos pela quantidade e não pela qualidade;
• O designer mais influente foi William Morris (1837 – 1896)
• Morris formou a companhia Morris & Co que produzia uma grande variedade de produtos, tais como mobílias, vitrais, papel de parede, tecidos e cerâmica;
• Pretendia-se combinar a habilidade do artífice com a dos artistas;
• Morris acreditava que um bom design representava uma elevação e que contribuiria para uma sociedade mais feliz;
• Este movimento começou na Grã-Bretanha mas foi seguida no resto da Europa e E.U.A.




Design de interior em estilo Arts & Crafts.Fonte: http://www.furnitureanddesignideas.com/tag/arts-crafts-furniture/. Acesso em março de 2010.

Mobília em Arts & Crafts. Fonte: http://www.buildersbooksource.com/booksite/images/items/9781558708464.jpg. Acesso em março de 2010.

A seguir detalhes dos papeis de parede criados por Morris espirados na natureza no estilo Arts & Crafts.

 Papel de parede ilustrando uma Alcachofra, desenhado por Morris.Fonte:http://www.blog.designsquish.com/index.php?/P125/. Acesso em março de 2010.


 Papel de parede criado por Morris. Fonte: http://www.blog.designsquish.com/index.php?/P125/. Acesso em março de 2010.

Papel de parede criado por Morris. Fonte: http://www.blog.designsquish.com/index.php?/P125/. Acesso em março de 2010.


    Podemos citar ainda casas de estilo Arts & Crafts, como é o caso da casa Perrycroft, em Colwall, Herefordshire, (1893 - 11895), projetada por Charles Francis Annesley Voysey (1857-1941).
   Obtém design vitoriano tardio, interiores claros expressando harmonia pela solidez da estrutura e pelos detalhes feitos à mão como: trincos de janela, maçanetas e lareiras. 

 Elevação sul. Perrycroft. Fonte:http://www.voysey.de/Perrycroft%20Thumbnails/Thumbnails.html. Acesso em março de 2010.


 Hall de entrada da casa de Perrycroft. Fonte: http://www.voysey.de/Perrycroft%20Thumbnails/The%20Hall,%20in%20Studio,%2021,%201901,%20p.%20244.html. Acesso em março de 2010.

    É interessante lembrar que os arquitetos do movimento Artes e Ofícios detesvavam o uso de estruturas de aço e concreto armado. Queriam casas inglesas construídas por artesãos, feitos à mão com materias locais utilizados. Para eles essas casas sugeriam uma fuga para a realilidade da arquitetura industrial. 
    Esse movimento afetaria também casas suburbanas e de menor porte, os arquitetos desse movimento ainda eram vitorianos e sonhavam com uma Inglaterra sem máquinas, con creto, aço e vapor, muito mais distante e surrealista, uma Inglaterra inimaginável.

Postado por: Daniela Zeppe






.












3 comentários:

alexandre_matiello disse...

Fazer uma relação entre o Arts & Crafts, com Art Nouveau e a Arquitetura do Ferrro com a Vanguarda designada para o grupo. Há alguma influência sobre estea última?

Anônimo disse...

LOOL ...

Anônimo disse...

Colocar bibliografia é BOM ne !?

Postar um comentário